sicnot

Perfil

Desporto

"Se alguém não pagou o salário a Jesus não foi o Sporting"

O presidente do Sporting disse esta terça-feira que se alguém está em falta no pagamento do salário ao treinador de futebol Jorge Jesus não é o clube 'leonino' e sugeriu que a mesma pergunta fosse feita ao rival Benfica.

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

SIC

"O Jorge Jesus recebeu o prémio da Supertaça, que está no museu, como todos nós. O Sporting cumpre com os seus compromissos contratuais e não deve salários a ninguém. Se alguém lhe deve não é o Sporting, façam a mesma pergunta no estádio da Luz", disse Bruno de Carvalho durante a apresentação da corrida Sporting2015, quando questionado se o prémio pela conquista da Supertaça já tinha efetuado ao atual treinador do clube.

Confrontado com a apresentação de uma eventual queixa-crime por parte do Benfica contra si por ter revelado no programa Prolongamento da TVI 24 a receção de uma denúncia, alegadamente anónima, acerca de prendas que o rival oferece aos árbitros, delegados e observadores, Bruno de Carvalho desconversou: "O Paulo Oliveira [defesa-central da equipa principal que está lesionado e que se encontrava na sala] está a recuperar bem e dentro de algumas semanas poderá estar apto. Faz muita falta à equipa."

Sobre as críticas ao funcionamento do atual sistema de arbitragem que teceu no mesmo programa televisivo, Bruno de Carvalho disse "não se lembrar" de o ter feito, mas sim de ter falado acerca das propostas que o Sporting apresentou para o setor no sentido da sua credibilização.

"Digo isto há três anos: gostaria de ver um futebol onde os árbitros fossem respeitados e isso tem a ver com as condições que lhes são disponibilizadas", referiu Bruno de Carvalho, para quem os árbitros devem ter outras condições, nomeadamente "o auxílio das novas tecnologias, para lhes proporcionar mais credibilidade".

Questionado se iria exigir uma indemnização ao jogador peruano André Carrillo, atualmente suspenso e alvo de um processo disciplinar, o presidente dos 'leões' não foi tão longe: "O processo está a decorrer dentro da normalidade e seguirá os seus trâmites. Não seria honesto estar a antecipar cenários. O mais importante é que o Paulo [Oliveira] recupere o mais rápido possível, porque nos faz muita falta."

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras