sicnot

Perfil

Desporto

Crise financeira obriga Jogos Olímpicos Rio2016 a cortar 10% no orçamento

A organização dos Jogos Olímpicos Rio2016 anunciou na terça-feira que vai cortar 10 por cento do orçamento inicialmente previsto, em virtude da crise financeira que assola o Brasil.

Reuters

Atualmente, a organização está a debruçar-se sobre os relatórios orçamentais para tentar identificar áreas que poderão ser 'cortadas' do orçamento total de 7,4 mil milhões de reais (cerca de 1,7 mil milhões de euros).

"Não se trata de ser modesto, trata-se de se eficiente e dar mais sentido a este investimento. A mensagem é muito clara: uma mensagem de eficiência e não uma mensagem de humildade", explicou à AFP o porta-voz da organização brasileira, Mário Andrada.

Alguns responsáveis pelo evento já admitiram que determinadas áreas serão alvo de cortes na ordem dos 30 por cento, mas Mário Andrada garantiu que "num plano global, a média de cortes rondará os 10 por cento".

"Quando as coisas começam a ultrapassar as previsões iniciais, é necessário fazer poupanças. Continuamos com um orçamento equilibrado e mantemos um plano eficiente", assegurou Mário Andrada.

  • Enfermeiros especialistas em saúde materna retomam protesto 

    País

    Os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia voltam quinta-feira de manhã a interromper as funções especializadas, o que pode afetar blocos de parto e maternidades. Queixam-se de "falta de resposta política adequada" e "ausência de acordos sérios".

  • Reis de Espanha enviam mensagem para funeral das vítimas portuguesas
    0:52
  • Cristas vaiada em bairro de Chelas
    1:44

    Autárquicas 2017

    Assunção Cristas promete mudanças na Gebalis, a empresa municipal que gere os bairros sociais em Lisboa. Esta manhã, a candidata do CDS à câmara visitou um bairro de Chelas, onde foi vaiada por alguns populares.

  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • "Em vez de ajudarem, estavam a tirar fotos dela a morrer"
    1:13