sicnot

Perfil

Desporto

"Quatro jantares não são prendas simbólicas"

"Quatro jantares não são prendas simbólicas"

Rui Santos diz que o Benfica já devia ter reagido às acusações de corrupção feitas por Bruno de Carvalho. O comentador da SIC considera que se as acusações forem falsas, o presidente do Sporting tem de ser castigado de forma severa. Rui Santos diz ainda que tem de ser aberto um inquérito e que os árbitros têm de ser ouvidos.

  • Bruno de Carvalho acusa Benfica de dever último salário a Jorge Jesus
    2:45

    Desporto

    Bruno de Carvalho lançou mais uma acusação ao Benfica. Ontem, à margem da apresentação da corrida do Sporting, o presidente do clube disse que já pagou o prémio da Supertaça a Jorge Jesus, ao contrário do Benfica que ainda deve o último salário ao treinador. Sobre o processo instaurado a André Carrillo, garantiu que ainda decorre.

  • Comentadores do Play-Off analisam declarações do presidente do Sporting
    2:53

    Play-Off

    Bruno de Carvalho acusa o presidente do Marítimo de ter vendido Danilo ao Futebol Clube do Porto por uma proposta inferior à do Sporting. O presidente dos "leões" explicou, também na Assembleia Geral do Sporting, por que motivo não contratou Cervi e Mitroglou. Os comentadores do programa Play-Off analisaram as declarações de Bruno de Carvalho. Augusto Inácio não viu nenhum problema nas palavras do presidente do Sporting, já António Simões, Rodolfo Reis e Rui Santos têm uma opinião diferente.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.