sicnot

Perfil

Desporto

PGR confirma receção de participação da FPF sobre declarações de Bruno de Carvalho

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou hoje ter recebido e remetido ao Ministério Público competente uma participação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) sobre as declarações do presidente do Sporting sobre aliciamentos a árbitros.

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

SIC

"Confirma-se a receção, ontem [quarta-feira], na Procuradoria-Geral da República de uma participação da Federação Portuguesa de Futebol (...). A mesma será remetida ao Ministério Público competente, com vista à instauração de inquérito, disse a assessoria de imprensa da PGR à agência Lusa.

A FPF pediu quarta-feira a intervenção do Ministério Público para verificar a eventual existência de ilícitos na sequência das declarações do presidente do Sporting sobre aliciamentos a árbitros por parte do Benfica.

"A federação participou ao Ministério Público todo o dossiê sobre as suspeitas" levantadas por Bruno de Carvalho durante o programa Prolongamento, na TVI24, disse fonte da FPF à Lusa.

Na segunda-feira, o presidente do Sporting denunciou alegados aliciamentos a árbitros feitos pelo Benfica, referindo que, por ano, o valor que os 'encarnados' despendem em jantares e prendas ronda "um quarto de milhão de euros".

Na terça-feira, o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), José Fontelas Gomes disse à Lusa estar a analisar as declarações do presidente do Sporting, desafiando Bruno de Carvalho a provar o que disse.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.