sicnot

Perfil

Desporto

Pacquiao em negociações com Mayweather e Amir Khan para último combate

O pugilista filipino Manny Pacquiao disse esta quinta-feira que está em negociações com o norte-americano Floyd Mayweather e o britânico Amir Khan para a realização de um combate que poderá ser o último da sua carreira.

"Lutarei com alguém em algum lugar. O combate ocorrerá, provavelmente, antes das eleições. Penso que o acordo está concluído em novembro ou dezembro", disse Pacquiao. (Arquivo)

"Lutarei com alguém em algum lugar. O combate ocorrerá, provavelmente, antes das eleições. Penso que o acordo está concluído em novembro ou dezembro", disse Pacquiao. (Arquivo)

© Steve Marcus / Reuters

"Lutarei com alguém em algum lugar. O combate ocorrerá, provavelmente, antes das eleições. Penso que o acordo está concluído em novembro ou dezembro", disse Pacquiao, de 36 anos, à AFP, antecipando a realização do embate com Mayweather ou Khan em março ou abril de 2016.

Pacquiao, único campeão mundial em oito categorias de peso diferentes, é candidato ao Senado filipino nas eleições marcadas para maio do próximo ano, devendo 'pendurar as luvas' antes dessa data, mas assinalou que não tem qualquer preferência pelo adversário no seu último combate.

Lusa

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC