sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Fenerbahce absolvido em processo por viciação de resultados

O presidente do Fenerbahçe, treinado pelo português Vítor Pereira e no qual atuam Nani, Bruno Alves e Raul Meireles, foi esta sexta-feira absolvido pelo Supremo Tribunal Federal da Turquia, num processo de viciação de resultados de futebol.

Aziz Yildiriam, presidente do clube turco desde 1998, foi condenado em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal a seis anos e três meses de prisão por suspeitas de combinação de resultados e de constituição de uma organização criminosa. (Arquivo)

Aziz Yildiriam, presidente do clube turco desde 1998, foi condenado em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal a seis anos e três meses de prisão por suspeitas de combinação de resultados e de constituição de uma organização criminosa. (Arquivo)

Murad Sezer / AP

Aziz Yildiriam, presidente do clube turco desde 1998, foi condenado em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal a seis anos e três meses de prisão por suspeitas de combinação de resultados e de constituição de uma organização criminosa.

Depois de ter ficado preso durante um ano, Yildiriam apresentou recurso, foi libertado sob fiança e em junho de 2014 foi decretada a realização de um novo julgamento.

A absolvição de Aziz Yildiriam e de 13 outros acusados tinha sido pedida esta semana pelo Ministério Público turco.

A condenação original de viciação de resultados resultou no afastamento do Fenerbahçe das competições europeias por duas épocas.

Lusa

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.