sicnot

Perfil

Desporto

Sainz saiu ileso do acidente no GP da Rússia e deverá deixar o hospital em breve

O espanhol Carlos Sainz Jr saiu ileso do violento acidente que sofreu hoje nos treinos livrs do Grande Prémio da Rússia de Fórmula 1 e "deverá sair rapidamente do hospital", afirmou Franz Tost, diretor da escuderia Toro Rosso.

Ivan Sekretarev

"Está tudo bem com ele. Os médicos viram tudo, não tem nada partido e deverá sair rapidamente do hospital", indicou Tost aos jornalistas no 'paddock' do Austódromo de Sochi, antes do início das qqualificações da 15.ª das 19 provas do campeonato do mundo

Carlos Sainz Jr também publicou uma foto na suas contas no Twitter e no Instagram deitado na cama do hospital, a sorrir e com o polegar levantado, afirmando: "Tudo OK! Não se preocupam! Já estou a pensar em como convencer os médicos a deixarem-me correr amanhã [domingo]".

Tost disse ainda que a Toro Rosso deverá "examinar os dados [informáticos] para conhecer as razões exatas do acidente".

"O que me inquieta mais é o facto de as barreiras de segurança [em material plástico] se tenham elevado" após impacto do do carro, acrescentou Tost.

Na terceira sessão de treinos livres, o carro do espanhol, estreante na Fórmula 1 e filho do bicampeão mundial de ralis Carlos Sainz, roçou nas proteções laterais esquerdas durante algumas dezenas de metros na zona de travagem para a curva 13 (direita) e seguiu em frente, embatendo nas barreiras de segurança.

O piloto, consciente, levantou o polegar antes de ser transportado de ambulância para o centro médico do circuito. Posteriormente foi levado de helicóptero para o hospital mais próximo, para ser submetido a exames mais profundos.

A sessão esteve interrompida durante 35 minutos após o acidente de Sainz e a direção acabou por cancelá-la em definitivo pouco depois de o espanhol ter sido retirado da pista.

Sainz, de 21 anos, disputou 14 grandes prémios na sua época de estreia e somou 12 pontos, tendo como melhor resultado o oitavo lugar na Malásia.

Lusa

  • NATO retoma diálogo com a Rússia

    Mundo

    O Conselho da NATO - Rússia foi instituído em 2002 e decorreu sem interrupções até à anexação da Crimeia, em 2014. O conflito separatista na Ucrânia dividiu a Aliança Atlântica e Moscovo e suspendeu toda a colaboração prática - desde civil a militar. Agora e na véspera da primeira reunião ministerial em Bruxelas com o estreante secretário de Estado americano Rex Tillerson, os países da NATO tentam a aproximação formal e reativação do diálogo político com Moscovo.

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12

    País

    Rui Mergulhão Mendes, especialista em 'profiling' na Emotional Business Academy, em Lisboa, esteve na Edição da Noite desta quarta-feira para explicar como é que um especialista em linguagem pode ajudar um tribunal a dar um veredito.