sicnot

Perfil

Desporto

Hamilton vence na Rússia e pode revalidar título mundial de Fórmula 1 nos EUA

A vitória no Grande Prémio do Rússia deixou hoje Lewis Hamilton, da Mercedes, mais perto da revalidação do título mundial de Fórmula 1, que o britânico pode assegurar dentro de 15 dias nos Estados Unidos.

Ivan Sekretarev

Em Sochi, Hamilton aproveitou bem o abandono do seu companheiro de equipa e um dos seus principais perseguidores na corrida ao título, o alemão Nico Rosberg, e assumiu a liderança da prova à sétima volta para 'selar' a sua 42.ª vitória em provas do Mundial.

Depois de há 15 dias ter igualado o brasileiro Ayrton Senna, ao alcançar a 41.ª vitória da carreira, hoje o britânico conseguiu o 42.º e 'colou-se' a Sebastian Vettel no terceiro lugar da lista de pilotos com mais vitórias, liderada por Michael Schumacher, com 91 triunfos.

Na 15.ª prova do campeonato do mundo, Lewis Hamilton, que completou as 53 voltas à pista do Autódromo de Sochi em 1:37.11,024 horas, terminou à frente do alemão Sebastian Vettel (Ferrari) e do mexicano Sergio Pérez (Force India), que completaram o pódio.

A quatro corridas do final e com 100 pontos em disputa, o britânico passou a somar 302 e alargou a vantagem para o segundo classificado, agora Sebastian Vettel, que tem 236, enquanto Nico Rosberg caiu para terceiro, com 229.

No circuito das Américas, em Austin, nos Estados Unidos, Hamilton precisa de fazer mais 10 pontos do que Vettel e mais do que Rosberg, para repetir as conquistas do título de 2008 e 2014.

"Quero continuar a pensar corrida a corrida", afirmou o britânico pouco depois de ter garantido o nono triunfo da temporada, lamentando que o abandono de Rosberg tenha "feito a equipa perder um dos carros".

No entanto, a marca alemã acabou por assegurar a reconquista do título mundial de construtores, depois de o finlandês Kimi Räikkonen (Ferrari), que terminou em quinto lugar, ter sido penalizado com 30 segundos e descido ao oitavo posto, por ter provocado um acidente com o seu compatriota Valterri Bottas (Williams).

O incidente protagonizado por Räikkonen e Bottas acabou por beneficiar o mexicano Sergio Perez (Force India) que depois de ter perdido o terceiro lugar na penúltima volta, ao ser ultrapassado pelos dois finlandeses, acabou por recuperá-lo e chegar ao pódio.

O espanhol Carlos Sainz Jr (Toro Rosso), que no sábado sofreu um aparatoso acidente que o obrigou a ser hospitalizado, voltou a estar em foco ao protagonizar uma saída de pista a seis voltas do fim, devido a problemas de travões.

O brasileiro Felipe Massa (Williams) foi quarto, enquanto o russo Danill Kvyat (Red Bull) foi o primeiro a beneficiar da penalização imposta a Räikkonen, subindo do sexto para o quinto lugar depois de revista a classificação.

Felipe Nasr (Sauber) foi sexto, à frente de Pastor Maldonado e de Räikkonen, sétimo e oitavo, respetivamente. Terminaram ainda em lugares pontuáveis os McLaren de Jenson Button e Fernando Alonso, mas o espanhol também foi penalizado em cinco segundos e perdeu a posição para Max Verstappen (Toro Rosso), caindo para 11.º.

A 16.ª das 19 provas do Mundial está marcada para 25 de outubro nos Estados Unidos, ficando por disputar os Grandes Prémios do México, do Brasil e de Abu Dhabi.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59