sicnot

Perfil

Desporto

Maradona aceita cargo como diretor geral da fundação 'Football For Unity'

O ex-futebolista argentino Diego Maradona aceitou esta terça-feira o cargo de diretor geral para a América Latina da Fundação 'Football For Unity' (Futebol para a Unidade), a convite da rainha de Inglaterra, Isabel II.

O argentino comunicou a sua decisão através de um vídeo publicado no seu perfil oficial no Facebook, onde afirma que aceitou o cargo "com todo o coração". (Arquivo)

O argentino comunicou a sua decisão através de um vídeo publicado no seu perfil oficial no Facebook, onde afirma que aceitou o cargo "com todo o coração". (Arquivo)

© Muhammad Hamed / Reuters

O argentino comunicou a sua decisão através de um vídeo publicado no seu perfil oficial no Facebook, onde afirma que aceitou o cargo "com todo o coração".

"Fiquem tranquilos que as crianças da América Latina vão estar bem cuidadas comigo. Agradeço-vos imenso a confiança depositada em mim, porque eu sou honesto e comigo os corruptos não têm hipótese", afirmou Maradona.

O vídeo, com o título "Obrigado à rainha de Inglaterra por este momento", foi projetado também no Parlamento inglês.

"Eu quero o melhor para as crianças, vamos fazer, entre todos nós, que as crianças sorriam e esse vai ser o nosso prémio. Aqui não vai existir corrupção, isso eu posso assegurar", acrescentou o ex-futebolista.

O advogado de Maradona afirmou, em declarações ao sítio na internet do jornal local Infobae, que "a rainha apoia a postura do Diego" e por isso é que o postulou.

A 'Football For Unity' é uma instituição que pretende ajudar crianças de todo o mundo com o apoio de vários países, da coroa britânica e da FIFA.

Lusa

  • Seca extrema agrava-se no interior alentejano, produção de trigo pode cair 40%
    6:22

    País

    A falta de chuva está a provocar prejuízos na agricultura, em especial no setor dos cereais, como o trigo que, este ano, deverá registar uma quebra de 40% na produção. O repórter Luís Godinho convidou o agricultor e professor de Ciências Agrárias na Universidade de Évora, Ricardo Freixial, para explicar os prejuízos que a seca está a provocar nas culturas e a sustentabilidade da agricultura portuguesa perante as alterações climáticas.