sicnot

Perfil

Desporto

Liga de clubes espera que cada órgão atue sobre ofertas do Benfica a árbitros

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse hoje esperar "serenamente" que cada órgão atue sobre as ofertas do Benfica a árbitros, denunciadas pelo presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, a 5 de outubro.

Bruno Paixão volta a dirigir um jogo do Sporting na I Liga de Futebol

Bruno Paixão volta a dirigir um jogo do Sporting na I Liga de Futebol

REUTERS

"A Liga Portuguesa de Futebol Profissional aguardará serenamente que cada órgão faça o seu trabalho", afirmou fonte oficial do organismo, questionada pela agência Lusa sobre a sua atuação quanto às declarações do responsável 'leonino', sem confirmar a existência de um processo na Comissão de Instrução e Inquéritos (CII).

Igualmente contactada pela Lusa, a assessoria de comunicação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) confirmou que, além da participação feita ao Ministério Público, a direção federativa solicitou a abertura de um processo no Conselho de Disciplina, que o remeteu, para instrução, para a CII da LPFP.

Em causa estão as declarações de Bruno de Carvalho, prestadas no dia 05 de outubro, no programa Prolongamento, na TVI24, sobre alegadas ofertas feitas pelo Benfica a árbitros, delegados da LPFP e observadores, em particular 'vouchers' de refeição, avaliados pelo presidente 'leonino' em cerca "um quarto de milhão de euros" por ano.

Na terça-feira, uma fonte do Sporting defendeu que "o Ministério Público é para averiguar se há corrupção e qual o grau que esta atingiu, mas a FPF já deveria ter tomado uma decisão a nível desportivo".

"A FPF não ficou impávida e serena. Quando soube da denúncia comunicou-a à Procuradoria-Geral da República. A justiça segue o seu caminho e neste momento a federação não tem de interferir", respondeu fonte federativa.

Lusa

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.