sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho suspenso por um jogo e multado em 68 mil euros

A Federação Inglesa de Futebol (FA) decidiu hoje suspender o treinador do Chelsea, o português José Mourinho, por um jogo, devido a criticas à arbitragem, castigo a que soma uma multa de 68 mil euros.

© Reuters Staff / Reuters

A FA decidiu punir as declarações de Mourinho após a derrota em casa (3-1) com o Southampton, na oitava jornada da liga inglesa, que após o encontro considerou a arbitragem parcial e que violou os regulamentos, adiantando também que os árbitros têm medo de tomar decisões que favoreçam a equipa "blue".

Em causa está um lance que envolveu o avançado Falcao e o guarda-redes adversário, em que o árbitro considerou que o colombiano simulou uma grande penalidade.

A fazer um início de temporada abaixo das espectativas, o Chelsea ocupa atualmente o 16º posto da liga inglesa, com oito pontos em oito jogos, o que representa o pior início de época do clube desde a época 1978-79.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.