sicnot

Perfil

Desporto

Andy Sullivan isola-se na liderança do Portugal Masters

O inglês Andy Sullivan isolou-se esta sexta-feira no comando do Portugal Masters e ficou mais próximo de se tornar no primeiro golfista a vencer três provas do European Tour esta temporada.

Depois de ter terminado a primeira volta com sete pancadas abaixo do par, Sullivan, que já venceu os 'opens' da África do Sul e de Joanesburgo, repetiu os 64 'shots' da véspera, cumprindo metade do torneio com 128 (14 abaixo do par).

Depois de ter terminado a primeira volta com sete pancadas abaixo do par, Sullivan, que já venceu os 'opens' da África do Sul e de Joanesburgo, repetiu os 64 'shots' da véspera, cumprindo metade do torneio com 128 (14 abaixo do par).

Lusa

Apenas dois portugueses garantiram a qualificação para as duas rondas finais, Ricardo Melo Gouveia e o amador Tomás Silva, ambos com um agregado de 139 pancadas (três abaixo do par).

Depois de ter terminado a primeira volta com sete pancadas abaixo do par, Sullivan, que já venceu os 'opens' da África do Sul e de Joanesburgo, repetiu os 64 'shots' da véspera, cumprindo metade do torneio com 128 (14 abaixo do par).

"É sempre bom consolidar um bom resultado com um novo. Às vezes é um pouco difícil fazê-lo depois um bom resultado na véspera. Mas joguei da mesma forma de ontem [quinta-feira]. Senti-me realmente confiante no campo, ataquei de novo as bandeiras e 'puttei' com o coração", disse o 22.º do 'ranking' do circuito europeu e 66.º do mundo.

Sullivan, de 28 anos, conseguiu mesmo igualar a maior vantagem da história do mais importante torneio português após duas rondas, comandando com três pancadas de vantagem sobre o belga Thomas Pieters, que também pode conseguir o terceiro triunfo da época no circuito europeu.

O inglês conseguiu mesmo a melhor volta do dia, apenas igualado pelo austríaco Bernd Wiesberger e pelo compatriota Tommy Fleetwood, que está a cinco pancadas da liderança.

Na terceira posição, a uma pancada de Pieters, estão o espanhol Eduardo de la Riva e Wiesberger.

O belga Nicolas Colsaerts, que partilhava a liderança na quinta-feira, caiu hoje para o grupo dos nonos classificados, ao cumprir a segunda volta no par 71, estando a sete pancadas do topo.

Já afastado de prova está o vencedor de 2014, o francês Alexander Levy, que terminou a segunda volta com um agregado de 176 pancadas (quatro acima do par).

Também fora do 'cut' ficou o norte-irlandês Darren Clarke, vencedor do Open Britânico de 2011 e capitão da Europa na Ryder Cup de 2016, com quatro pancadas acima do par.

Outros três vencedores de 'majors' passaram para as duas rondas finais, com o alemão Martin Kaymer (PGA Championship em 2010 e Open dos Estados Unidos em 2014) e o irlandês Padraig Harrington (Open Britânico de 2007 e 2008 e PGA Championship de 2008) a terminarem com duas pancadas abaixo do par, menos uma do que o escocês Paul Lawrie (Open Britânico em 1999).

Na nona edição do Portugal Open poderá haver finalmente um antigo vencedor a bisar, com o espanhol Alvaro Quirós (vencedor em 2008) a estar em melhor posição, embora a sete pancadas de Sullivan.

O australiano Richard Green, que venceu em Vilamoura em 2010, está com quatro 'shots' abaixo do par, enquanto o inglês Tom Lewis (2011) foi eliminado.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.