sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto ganhou 27,3 milhões em 2014/15 na Liga dos Campeões

O FC Porto auferiu mais de 27,3 milhões de euros pela participação na Liga dos Campeões de futebol de 2014/15, contra os 14,5 milhões arrecadados pelo Benfica e pelo Sporting, afastados na fase de grupos.

Os dragões, que disputaram o grupo H e se mantiveram em prova até aos quartos de final - e que dispunham de uma quota de mercado de 4,263 milhões de euros - auferiram um total de 27,363 milhões de euros. (Arquivo)

Os dragões, que disputaram o grupo H e se mantiveram em prova até aos quartos de final - e que dispunham de uma quota de mercado de 4,263 milhões de euros - auferiram um total de 27,363 milhões de euros. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

A UEFA revelou hoje os valores distribuídos na última época nas suas principais provas de clubes, sendo então possível confirmar que os portistas, que disputaram o grupo H e se mantiveram em prova até aos quartos de final - e que dispunham de uma quota de mercado de 4,263 milhões de euros - auferiram um total de 27,363 milhões de euros.

Os 'encarnados', que integraram o grupo C com uma quota de mercado de 3,947 milhões de euros, saíram em dezembro com 14,547 milhões e o Sporting, que saiu do grupo G para a Liga Europa, auferiu 14,518 milhões de euros, detendo uma quota de 3,418 milhões de euros.

No que diz respeito à Liga Europa, e com uma quota de mercado de um milhão de euros relativa aos direitos de transmissão, os dois clubes portugueses que competiram desde o início naquela prova, o Estoril-Praia e o Rio Ave, auferiram valores muito aproximados, uma vez que nenhum deles foi além da fase de grupos.

Alinhando no grupo E, a "equipa da linha" auferiu 2,715 milhões de euros, enquanto o conjunto vila-condense, que competiu no grupo J, ficou-se pelos 2,615 milhões de euros.

Proveniente da Liga dos Campeões, o Sporting competiu nos 16 avos de final, nos quais foi eliminado, e recebeu relativo à quota de mercado 187,329 mil euros mais o prémio de participação de 200 mil euros.

Na Liga dos Campeões, o Barcelona, além do troféu, amealhou 61,027 milhões de euros, enquanto o Sevilha, que repetiu o triunfo na Liga Europa, saiu com 19,144 milhões de euros.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.