sicnot

Perfil

Desporto

"Se queriam tanto um jogador, como diziam, esperavam que terminasse o contrato?"

O futebolista internacional uruguaio Maxi Pereira disse que os responsáveis do Benfica "não fizeram muito" para renovar o seu contrato e que a transferência para o FC Porto, após oito anos no clube lisboeta, "foi um golpe".

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

Steven Governo / AP

"Estive oito anos no Benfica e na última época, quando estava prestes a terminar o contrato, não fizeram muito para o renovar. Se queriam tanto um jogador - como diziam - esperavam que terminasse o contrato? Afinal, não sei se me queriam assim tanto", lamentou Maxi Pereira, em declarações à edição de hoje do diário uruguaio Ovácion.

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

"De início foi um pouco complicado. É normal, atendendo à rivalidade que existe [entre os dois clubes]. Foi um golpe", notou o jogador uruguaio, cuja contratação foi oficialmente anunciada pelo FC Porto a 15 de julho.

Maxi Pereira transferiu-se em 2007/2008 dos uruguaios do Defensor Sporting para o Benfica, ao serviço dos quais conquistou três campeonatos portugueses, seis Taças da Liga, uma Taça de Portugal e uma Supertaça.

Com Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.