sicnot

Perfil

Desporto

"Se queriam tanto um jogador, como diziam, esperavam que terminasse o contrato?"

O futebolista internacional uruguaio Maxi Pereira disse que os responsáveis do Benfica "não fizeram muito" para renovar o seu contrato e que a transferência para o FC Porto, após oito anos no clube lisboeta, "foi um golpe".

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

Steven Governo / AP

"Estive oito anos no Benfica e na última época, quando estava prestes a terminar o contrato, não fizeram muito para o renovar. Se queriam tanto um jogador - como diziam - esperavam que terminasse o contrato? Afinal, não sei se me queriam assim tanto", lamentou Maxi Pereira, em declarações à edição de hoje do diário uruguaio Ovácion.

O defesa, de 31 anos, afirmou que se sentiu "um pouco magoado" com o alheamento do Benfica, considerando que no clube lisboeta não lhe "davam o devido valor": "E o FC Porto veio buscar-me", assinalou.

"De início foi um pouco complicado. É normal, atendendo à rivalidade que existe [entre os dois clubes]. Foi um golpe", notou o jogador uruguaio, cuja contratação foi oficialmente anunciada pelo FC Porto a 15 de julho.

Maxi Pereira transferiu-se em 2007/2008 dos uruguaios do Defensor Sporting para o Benfica, ao serviço dos quais conquistou três campeonatos portugueses, seis Taças da Liga, uma Taça de Portugal e uma Supertaça.

Com Lusa

  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Prioridades para a CGD: cortar custos e aumentar receitas
    2:16

    Caso CGD

    O principal objetivo do plano estratégico para a Caixa Geral de Depósitos, a que a SIC teve acesso, é cortar custos e aumentar receitas. A grande aposta da nova administração passa por apertar as regras para emprestar dinheiro e, por outro lado, recuperar o crédito que não está a ser pago.

  • Turismo da Madeira investe mais de 3 milhões de euros no programa de festas
    2:22

    País

    A Madeira já vive a época de Natal. O turismo da região investiu mais de 3 milhões de euros no programa de festas de Natal e Fim de Ano para atrair os turistas. Os residentes e também turistas aproveitam para desfrutar do ambiente mágico proporcionado pelas tradicionais iluminações à mistura com as decorações e gastronomia típicas da quadra.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.