sicnot

Perfil

Desporto

Beckenbauer nega ter subornado alguém para Alemanha organizar Mundial2006

O alemão Franz Beckenbauer, antigo campeão do mundo, garantiu este domingo não ter subornado ninguém para obter votos na atribuição do Mundial2006 de futebol, dois dias depois das alegações de corrupção reveladas pelo jornal Der Spiegel.

"Não paguei dinheiro a ninguém para 'comprar' votos na atribuição do Mundial2006 na Alemanha", disse Beckenbauer. (Arquivo)

"Não paguei dinheiro a ninguém para 'comprar' votos na atribuição do Mundial2006 na Alemanha", disse Beckenbauer. (Arquivo)

© SIPHIWE SIBEKO1 / Reuters

"Não paguei dinheiro a ninguém para 'comprar' votos na atribuição do Mundial2006 na Alemanha", disse Beckenbauer, que foi presidente do comité organizador da prova, mostrando-se "seguro" de que nenhum membro do comité de candidatura "fez tal coisa".

No dia anterior, o presidente da Federação Alemã (DFB), Wolfgang Niersbach, tinha negado vigorosamente as alegações de corrupção, enquanto o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse esperar que essa acusação seja "clarificada rapidamente".

"Thomas Bach entende que é do interesse do futebol que estas alegações requerem uma investigação rápida e completa", disse Christian Klaue, porta-voz do COI, na Alemanha.

Thomas Bach era membro do Comité Organizador do Comité responsável pela fiscalização Mundial2006.

Quem se mostrou "chocado" com as revelações foi o antigo 'craque' alemão Lothar Matthaus, para quem é "fundamental que tudo seja esclarecido com transparência" e que a DFB deve fazer tudo para "provar a inocência".

"Eu sei quem trouxe o Mundial para a Alemanha e tenho total confiança neles, mas se o que foi publicado pelo Der Spiegel for verdadeiro, seria imperdoável", afirmou Matthaus, que se tornou comentador televisivo.

Já o diretor esportivo do Bayer Leverkusen, o antigo internacional alemão Rudi Voller, assumiu o apoio ao "bom amigo" Wolfgang Niersbach, convencido que a DFB vai "clarificar rapidamente a situação".

Na sua edição de sábado, o Der Spiegel revelou que que o comité de candidatura alemão ao Mundial2006 criou um 'saco azul' que usou para comprar votos visando ganhar a organização da prova realizada há nove anos.

A Federação Alemã negou estas revelações, embora tenha reconhecido ter efetuado um pagamento de 6,7 milhões de euros à FIFA, o qual não está, alegadamente, relacionado com o Mundial2006.

A Alemanha ganhou a eleição para organizar a prova com 12 votos contra 11 da África do Sul, após a abstenção inesperada do membro neozelandês Charles Dempsey na votação final.

Lusa

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.