sicnot

Perfil

Desporto

Federação Inglesa de Futebol rejeita inglês de Mourinho como atenuante para multa

A Federação Inglesa de Futebol (FA) recusou hoje que o domínio da língua inglesa possa ter levado a uma interpretação errada das críticas que José Mourinho dirigiu na semana passada ao juiz que arbitrou o jogo Chelsea-Southampton.

© Reuters Staff / Reuters

"O seu inglês é demasiado sofisticado para alterar as nossas conclusões", pode ler-se nas conclusões da FA, em resposta à alegação por parte do técnico português de que o inglês não é a sua língua materna e que tal poderá ter levado a uma interpretação errada das suas declarações.

O técnico português do Chelsea foi multado em 68 mil euros e o clube londrino penalizado com um jogo à porta fechada (sanção que fica suspensa por 12 meses e será aplicada apenas se Mourinho reincidir), na sequência das críticas que dirigiu a Robert Madley, afirmando que o árbitro teve "medo" de marcar um penalti na derrota do Chelsea por 3-1 frente ao Southampton, a 03 de outubro.

Mourinho, que já afirmou pretender recorrer da decisão, considerou a multa "uma vergonha" e a penalização ao Chelsea "absolutamente surpreendente".

A FA observou ainda que ao valor crescente das sanções aplicadas no passado a Mourinho "não correspondeu uma maior contenção verbal" por parte do técnico luso.

"A mais que duplicação da multa de janeiro de 2015 comparada com a de maio de 2014 não impediu [Mourinho] de incorrer agora nesta nova violação séria das regras", afirmou a FA, apontando que "está agora nas mãos" de Mourinho evitar a aplicação da sanção sobre o Chelsea.

Lusa

  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano