sicnot

Perfil

Desporto

Luís Filipe Vieira quer continuidade de Gaitán no Benfica por muitos anos

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, afirmou hoje que quer a continuidade do avançado Nico Gaitán "por muitos anos" de águia ao peito, no dia em que o futebolista argentino se disse confortável na Luz.

LU\303\215S FORRA

O dirigente, que falava, que falava após a entrega do Prémio Reconhecimento - Embaixada da Argentina 2015 a Nico Gaitán pelo desempenho futebolístico, salientou a qualidade do jogador, dentro e fora do campo, relembrando o golo marcado na quarta-feira frente aos turcos do Galatasaray, para a Liga dos Campeões.

"É uma honra, como presidente do Benfica, estar presente nesta homenagem a Gaitán. É um verdadeiro fora de série. Ainda ontem nos deliciou com aquele enorme golo que marcou. É uma honra vestir a nossa camisola. De certeza que a vai vestir por muitos mais anos", disse, numa altura em que se fala da eventual renovação contratual do jogador.

Perante cerca de três dezenas de pessoas, entre as quais se contava o treinador Rui Vitória e o colega de equipa e compatriota Lisandro López, Nico Gaitán reconheceu ter feito a escolha certa ao assinar pelos 'encarnados' e diz mesmo estar feliz em Portugal.

"Estou muito contente pelo prémio. Para mim é mais fácil ter a bola nos pés que falar. Sinto-me bem em Portugal. Cada dia o rendimento é melhor. Estou muito confortável no Benfica", afirmou.

A três dias do dérbi com o Sporting, para a I Liga, Gaitán considera que não será "um jogo de vida ou morte", mas não esconde que ficaria feliz pela vitória.

"O prémio é um reconhecimento pelo que venho fazendo. Não me vai moralizar para o jogo com o Sporting. Tento superar-me a mim mesmo. Domingo vai ser um jogo muito difícil. Qualquer uma das equipas pode ganhar. O Benfica está a trabalhar bem. No jogo tudo pode acontecer", adiantou.

Gaitán é o segundo futebolista do Benfica a receber a distinção, depois de Pablo Aimar ter sido agraciado em 2011, e o embaixador da Argentina em Portugal, Jorge Argüello, explicou a escolha.

"Tanto na Argentina, como em Portugal, o futebol é uma paixão popular. A conduta e a seriedade são os segredos por trás da marca Gaitán. O prémio é não só pelo desempenho desportivo, mas também pelo comportamento dentro e fora do relvado, bem como pelo comportamento dentro e fora da Argentina", sustentou Jorge Argüello.

Segunda escolha por parte do selecionador das 'pampas', Gerardo Martino, Gaitán espera que venha a fazer parte constante do grupo argentino, mas reconhece que as escolhas do treinador não o favorecem.

"Estou muito contente por ter feito parte da última convocatória da seleção argentina. Não sou um jogador que é sempre convocado. Tenho um bom jogador à minha frente. Tenho de lutar todos os dias para poder ter minutos de jogo. Tenho de aceitar as decisões do selecionador, mas se não jogar é difícil ser opção", concluiu.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.