sicnot

Perfil

Desporto

Nacional e Boavista abrem oitava jornada da I Liga

O Nacional e o Boavista, duas equipas com percursos muito semelhantes no campeonato, abrem hoje, no Funchal, a oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, na qual seguem na segunda metade da tabela.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

A jogar em casa, o Nacional, 12.º classificado, com sete pontos, procura pôr fim a uma série de três jogos sem ganhar (duas derrotas e um empate) e, se vencer, ultrapassa o Boavista, 11.º, com oito.

Os 'axadrezados', igualmente só com duas vitórias na Liga, uma delas fora do seu terreno, tentam reforçar a posição, depois de um empate em casa com o Sporting e uma derrota em Vila do Conde, com o Rio Ave.

O encontro está marcado para a 20:30, no Estádio da Madeira, e será arbitrado por João Capela, de Lisboa.

A jornada, que se prolonga até segunda-feira, será marcada pelo dérbi Benfica-Sporting, no domingo, dia em que o treinador Jorge Jesus regressa à Luz depois de ter trocado o banco das 'aguias' pelos dos 'leões'.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.