sicnot

Perfil

Desporto

Federação holandesa bane quatro jovens por agredirem árbitro até à morte

Quatro jovens jogadores holandeses, já condenados por terem agredido um árbitro amador até à morte, em 2012, foram banidos de todas as competições, anunciou esta segunda-feira a Federação de futebol da Holanda (KNVB).

(Arquivo)

(Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

A justiça holandesa tinha condenado em junho de 2013 os cinco adolescentes, cujas idades à época variavam entre 15 e 17 anos, a dois anos de prisão, por agressões a um árbitro assistente amador, mas sem intenção de matar.

Quatro dos cinco jovens não poderão voltar a jogar como filiados na KNVB, sendo esta a sanção mais grave que a organização pode aplicar.

Ao quinto jovem foi-lhe aplicada uma suspensão de cinco anos por ter "reconhecido as suas responsabilidades no ato e por ter mostrado arrependimento", revelou a KNVB, em comunicado.

Os incidentes ocorreram a 2 de dezembro de 2012, quando o árbitro assistente Richard Nieuwenhuizen foi golpeado na cabeça e no tronco, depois de ter arbitrado um jogo entre jovens nos subúrbios a casa, mas acabaria por falecer dias depois no hospital em consequência dos golpes que sofreu na cabeça.

Além dos cinco adolescentes, o tribunal holandês sentenciou o pai de um dos adolescentes, de 51 anos, a seis meses de prisão.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20