sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto regressa aos treinos sem Maicon e Brahimi

O brasileiro Maicon e o argelino Brahimi falharam esta terça-feira o regresso aos treinos do FC Porto, que começou a preparar o jogo de sábado com o União da Madeira, da nona jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O FC Porto visita no sábado o União da Madeira, em jogo da nona jornada da I Liga. (Arquivo)

O FC Porto visita no sábado o União da Madeira, em jogo da nona jornada da I Liga. (Arquivo)

© Gleb Garanich / Reuters

Os dois jogadores limitaram-se a fazer tratamento às respetivas lesões, com o central brasileiro a recuperar de uma lesão muscular na coxa esquerda e o extremo argelino de um estiramento na coxa esquerda.

Os 'dragões' voltam a treinar na quarta-feira, às 10:30, no centro de treinos do Olival, em Vila Nova de Gaia, com os primeiros 15 minutos da sessão a serem abertos à comunicação social.

O FC Porto visita no sábado o União da Madeira, em jogo da nona jornada da I Liga, marcado para o Estádio da Madeira e que terá arbitragem de Bruno Paixão, da associação de Setúbal.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.