sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Alonso sancionado com perda de 15 lugares no GP do México

O piloto espanhol Fernando Alonso (McLaren) foi esta quinta-feira penalizado com a despromoção de 15 lugares na grelha de partida do Grande Prémio do México de Fórmula 1, por mudar o motor e a caixa de velocidades do seu monolugar.

Alonso usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças.

Alonso usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças.

© Reuters Staff / Reuters

Alonso, bicampeão mundial de pilotos (2005 e 2006), usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças - quatro no início da temporada e outra no decurso da mesma.

A decisão da escuderia britânica faz parte da estratégia de testar o maior número de motores para preparar o próximo ano.

Disputados 16 grandes prémios, a McLaren é a equipa que mais motores usou: dez no carro de Alonso e nove no de Jenson Button.

A temporada foi um completo descalabro para os pilotos dos monolugares britânicos, com Button, campeão mundial em 2009, a ser 16.º no mundial e o seu colega a ocupar o lugar seguinte, com apenas três provas, incluindo a do México, para disputar.

O piloto asturiano foi penalizado com a perda de lugares na grelha de partida do GP da Rússia, com ambos a serem sancionados com a perda de posições na Bélgica e em Itália.

O GP do México disputa-se no domingo, no circuito Hermanos Rodríguez da Cidade do México.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras