sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Alonso sancionado com perda de 15 lugares no GP do México

O piloto espanhol Fernando Alonso (McLaren) foi esta quinta-feira penalizado com a despromoção de 15 lugares na grelha de partida do Grande Prémio do México de Fórmula 1, por mudar o motor e a caixa de velocidades do seu monolugar.

Alonso usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças.

Alonso usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças.

© Reuters Staff / Reuters

Alonso, bicampeão mundial de pilotos (2005 e 2006), usou dez motores de combustão interna durante a temporada, com a Federação Internacional do Automóvel (FIA) a ter autorizado apenas cinco mudanças - quatro no início da temporada e outra no decurso da mesma.

A decisão da escuderia britânica faz parte da estratégia de testar o maior número de motores para preparar o próximo ano.

Disputados 16 grandes prémios, a McLaren é a equipa que mais motores usou: dez no carro de Alonso e nove no de Jenson Button.

A temporada foi um completo descalabro para os pilotos dos monolugares britânicos, com Button, campeão mundial em 2009, a ser 16.º no mundial e o seu colega a ocupar o lugar seguinte, com apenas três provas, incluindo a do México, para disputar.

O piloto asturiano foi penalizado com a perda de lugares na grelha de partida do GP da Rússia, com ambos a serem sancionados com a perda de posições na Bélgica e em Itália.

O GP do México disputa-se no domingo, no circuito Hermanos Rodríguez da Cidade do México.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.