sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho critica nomeação de Jorge Ferreira para jogo do Sporting

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, criticou hoje a nomeação do árbitro bracarense Jorge Ferreira para o jogo de sábado entre os 'leões' e o Estoril-Praia, da nona jornada da I Liga de futebol.

(arquivo)

(arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Trata-se do árbitro que, no relatório final do jogo do Bessa, sustentou posições flagrantemente contrastantes com as transcritas pelo Delegado da Liga no seu relatório e que, com essas suas afirmações, agravou a suspensão de 20 dias de que fui alvo e causou o consequente processo que ainda não se encontra encerrado", acusa o dirigente leonino na sua página na rede social Facebook.

Bruno de Carvalho vai mais longe e diz que "uns recebem o castigo de não poder comparecer no campo, outros recebem a distinção de apitar um jogo em Alvalade".

O Sporting, líder da I Liga, com 20 pontos, recebe no sábado o Estoril-Praia, sétimo, com 13 pontos, em jogo com início marcado para as 20:45.

A 26 de setembro, o Sporting empatou na visita ao Boavista (0-0), num jogo após o qual Bruno de Carvalho foi expulso e suspenso provisoriamente por 20 dias, chegando a anunciar que deixaria de ir aos estádios enquanto decorresse o processo.

Nesse encontro, dirigido pelo árbitro portuense Artur Soares Dias, Jorge Ferreira desempenhou as funções de quarto árbitro.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07