sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho critica nomeação de Jorge Ferreira para jogo do Sporting

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, criticou hoje a nomeação do árbitro bracarense Jorge Ferreira para o jogo de sábado entre os 'leões' e o Estoril-Praia, da nona jornada da I Liga de futebol.

(arquivo)

(arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Trata-se do árbitro que, no relatório final do jogo do Bessa, sustentou posições flagrantemente contrastantes com as transcritas pelo Delegado da Liga no seu relatório e que, com essas suas afirmações, agravou a suspensão de 20 dias de que fui alvo e causou o consequente processo que ainda não se encontra encerrado", acusa o dirigente leonino na sua página na rede social Facebook.

Bruno de Carvalho vai mais longe e diz que "uns recebem o castigo de não poder comparecer no campo, outros recebem a distinção de apitar um jogo em Alvalade".

O Sporting, líder da I Liga, com 20 pontos, recebe no sábado o Estoril-Praia, sétimo, com 13 pontos, em jogo com início marcado para as 20:45.

A 26 de setembro, o Sporting empatou na visita ao Boavista (0-0), num jogo após o qual Bruno de Carvalho foi expulso e suspenso provisoriamente por 20 dias, chegando a anunciar que deixaria de ir aos estádios enquanto decorresse o processo.

Nesse encontro, dirigido pelo árbitro portuense Artur Soares Dias, Jorge Ferreira desempenhou as funções de quarto árbitro.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.