sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho critica nomeação de Jorge Ferreira para jogo do Sporting

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, criticou hoje a nomeação do árbitro bracarense Jorge Ferreira para o jogo de sábado entre os 'leões' e o Estoril-Praia, da nona jornada da I Liga de futebol.

(arquivo)

(arquivo)

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Trata-se do árbitro que, no relatório final do jogo do Bessa, sustentou posições flagrantemente contrastantes com as transcritas pelo Delegado da Liga no seu relatório e que, com essas suas afirmações, agravou a suspensão de 20 dias de que fui alvo e causou o consequente processo que ainda não se encontra encerrado", acusa o dirigente leonino na sua página na rede social Facebook.

Bruno de Carvalho vai mais longe e diz que "uns recebem o castigo de não poder comparecer no campo, outros recebem a distinção de apitar um jogo em Alvalade".

O Sporting, líder da I Liga, com 20 pontos, recebe no sábado o Estoril-Praia, sétimo, com 13 pontos, em jogo com início marcado para as 20:45.

A 26 de setembro, o Sporting empatou na visita ao Boavista (0-0), num jogo após o qual Bruno de Carvalho foi expulso e suspenso provisoriamente por 20 dias, chegando a anunciar que deixaria de ir aos estádios enquanto decorresse o processo.

Nesse encontro, dirigido pelo árbitro portuense Artur Soares Dias, Jorge Ferreira desempenhou as funções de quarto árbitro.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.