sicnot

Perfil

Desporto

União Madeira-FC Porto adiado

O encontro entre União da Madeira e FC Porto, que se deveria realizar este sábado às 18:30, no Estádio da Madeira, na Choupana, foi adiado para data ainda a definir, devido às más condições atmosféricas.

Os azuis e brancos defrontam, na próxima quarta-feira, o Maccabi Telavive, em Israel, na 4ª jornada do grupo G da Liga dos Campeões.

Os azuis e brancos defrontam, na próxima quarta-feira, o Maccabi Telavive, em Israel, na 4ª jornada do grupo G da Liga dos Campeões.

© Miguel Vidal / Reuters

O mau tempo, concretamente os ventos fortes, impediram que o avião dos dragões aterrasse esta noite no Funchal.

O aparelho que transporta a equipa foi desviado para o Porto Santo, mas não existem condições para a viagem se realizar ainda hoje. Os dragões devem, assim, regressar ao continente amanhã.

Como os regulamentos da Liga permitem que o jogo seja adiado caso a equipa visitante não possa chegar ao local até à meia-noite do dia anterior, o FC Porto pediu o adiamento do jogo, devido às competições europeias na próxima semana.

O União da Madeira vai ter duas jornadas em atraso, já que o jogo com o Benfica foi igualmente adiado, para 23 de dezembro.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.