sicnot

Perfil

Desporto

Rosberg vence no regresso da Fórmula 1 ao México

O piloto alemão Nico Rosberg (Mercedes) conquistou este domingo a quarta vitória da temporada ao vencer o Grande Prémio do México de Fórmula 1, numa prova em que a Mercedes fez a 10ª dobradinha neste campeonato do mundo.

© Reuters Staff / Reuters

Na 17ª prova do calendário, que marcou o regresso da categoria rainha do desporto automóvel ao México, ao Autódromo Hermanos Rodríguez, após 23 anos de ausência, Rosberg teve uma corrida autoritária, concluindo um fim de semana em que já havia dominado também na qualificação.

Naquela que foi a sua quarta vitória da temporada, Rosberg apenas teve de se preocupar com o andamento do companheiro de equipa, Lewis Hamilton, mas o alemão mostrou sempre estar mais rápido, e mais acertado, do que o recém-coroado tricampeão mundial.

"Foi a melhor vitória do ano e que lugar para fazê-lo. Uma corrida emocionante, uma batalha emocionante com o Lewis. Absolutamente maravilhoso", afirmou o alemão após a corrida.

O germânico completou as 71 voltas (305,354 km) em 1:42.35,038 horas (média de 178,597 km/h) e bateu Hamilton por quase dois segundos, enquanto o finlandês Valtteri Botas (Williams) foi terceiro, a 14 segundos.

Com este triunfo, Rosberg recuperou a segunda posição do Mundial, com 272 pontos, mais 21 do que o compatriota Sebastian Vettel (Ferrari), que abandonou, enquanto Hamilton lidera com 345.

Uma corrida para esquecer teve a Ferrari, já que ainda antes de Vettel ter falhado uma travagem e ter batido, o finlandês Kimi Raikkonen envolveu-se num incidente com o compatriota Bottas, com prejuízo para o Ferrari, que acabou com a suspensão partida. É preciso recuar a 2006 para ver o último duplo abandono da 'scuderia' italiana.

Menos tempo em pista esteve o espanhol Fernando Alonso (McLaren-Honda). Depois de a equipa ter decidido trocar a unidade motriz e, por isso, ter sido penalizada com 10 lugares na grelha de partida (de ambos os carros), o duas vezes campeão mundial foi 'traído' precisamente pelo motor do seu monolugar na primeira volta da prova, que o obrigou a desistir pela sétima vez na época.

O campeonato de Fórmula 1 regressa no próximo dia 15 de novembro, dia em que se disputa a 18.ª e penúltima etapa, no autódromo de Interlagos, no Brasil.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.