sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho e Jorge Jesus sob alçada do Conselho de Disciplina da FPF

O Conselho de Arbitragem vai enviar duas participações ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol para averiguar eventuais ilícitos disciplinares relativos a Bruno de Carvalho e a Jorge Jesus.

O Conselho de Arbitragem quer que sejam verificadas as eventuais afirmações dirigidas pelo treinador do Sporting, Jorge Jesus, ao quarto árbitro, Daniel Cardoso, durante o jogo com o Estoril.

O Conselho de Arbitragem quer que sejam verificadas as eventuais afirmações dirigidas pelo treinador do Sporting, Jorge Jesus, ao quarto árbitro, Daniel Cardoso, durante o jogo com o Estoril.

MANUEL DE ALMEIDA / Lusa

O órgão que gere a arbitragem quer que sejam analisadas as declarações do presidente do Sporting a contestar a nomeação do árbitro Jorge Ferreira para o jogo com o Estoril.

O Conselho de Arbitragem quer ainda que sejam verificadas as eventuais afirmações dirigidas pelo treinador do Sporting, Jorge Jesus, ao quarto árbitro, Daniel Cardoso, durante o jogo com o Estoril.

Os leões contestam as alegadas declarações irregulares de Jorge Jesus, dizendo que "o que o treinador Jorge Jesus disse referia-se única e simplesmente ao facto de, na época passada, o árbitro Jorge Ferreira ter sido o responsável por o expulsar no jogo entre Moreirense e Benfica".

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.