sicnot

Perfil

Desporto

Honda acusa Rossi de derrubar Marc Marquez propositadamente

O vice-presidente da Honda Racing, Shuhei Nakamoto, disse esta segunda-feira que o motociclista italiano Valentino Rossi (Yamaha) derrubou de propósito o espanhol Marc Marquez no Grande Prémio da Malásia, penúltima prova do Mundial de motociclismo.

Rossi (E) vai começar o último Grande Prémio, no domingo, em Valência, na última posição da grelha devido ao incidente com Marc Marquez (D).

Rossi (E) vai começar o último Grande Prémio, no domingo, em Valência, na última posição da grelha devido ao incidente com Marc Marquez (D).

© Max Rossi / Reuters

"É claro que Valentino fez de propósito para empurrar o Marc para fora da pista, algo que é proibido", declarou Nakamoto, que também é patrão da construtora Honda, numa entrevista publicada no sítio oficial da internet da fabricante.

Rossi lidera o campeonato de MotoGP a sete pontos de distância do espanhol Jorge Lorenzo, mas vai começar o último Grande Prémio, no domingo, em Valência, na última posição da grelha devido ao incidente com Marc Marquez, no qual foi considerado culpado de pontapear o espanhol.

O italiano recorreu da decisão e vai ser ouvido pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) 48 horas antes de a corrida começar, depois de acusar Marquez de "jogo sujo", por ajudar o seu compatriota a ganhar pontos e, desta forma, ficar mais perto do título.

"Os dados da moto do Marc mostram-nos que apesar de ele levantar a moto, tentando evitar contacto com o Valentino, o travão da frente recebeu um impacto súbito que prendeu o pneu da frente, provocando o acidente. Acreditamos que esse impacto tenha sido o pontapé de Rossi", acrescentou ainda Shuhei Nakamoto.

O secretário de Estado do Desporto espanhol, Miguel Cardenal, já comentou o ambiente que envolve a última corrida da temporada, dizendo que espera que "'fair-play' prevaleça".

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.