sicnot

Perfil

Desporto

Antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol apresentou-se num tribunal norte-americano

O brasileiro José Maria Marín, antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), apresentou-se hoje num tribunal de Brooklyn, depois de ser acusado pelas autoridades norte-americanas no âmbito do escândalo de corrupção da FIFA.

José Maria Marín, antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

José Maria Marín, antigo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

© Jorge Adorno / Reuters

José Maria Marín encontrava-se detido desde o final de maio, na sequência do processo de corrupção que abalou a FIFA pouco antes das eleições do organismo máximo do futebol mundial.

As autoridades suíças aceitaram extraditar o brasileiro para os Estados Unidos na quarta-feira passada. O pedido formal de extradição, transmitido à Suíça pela justiça norte-americana a 01 de julho, é fundamentado com um mandado de prisão emitido a 20 de maio pelo distrito de Nova Iorque.

O brasileiro, de 83 anos, faz parte do grupo dirigentes e ex-dirigentes da FIFA detidos em Zurique e suspeitos de terem aceitado luvas de mais de 100 milhões de dólares (mais de 90 milhões de euros).

Marín é suspeito de ter aceitado, juntamente com outros dirigentes, dinheiro para favorecer a atribuição dos direitos de 'marketing' das Taça América de 2015, 2016, 2019 e 2023, e da Taça do Brasil de 2013 e 2022.

Lusa

  • Donaldtrumpi, a traça

    Mundo

    O investigador Vazrick Nazari decidiu dar o nome de Donald Trump a uma nova espécie de traça. O inseto foi descoberto na Califórnia e tem algo em comum com o Presidente dos Estados Unidos: uma pelagem loura muito parecida ao penteado de Trump.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.