sicnot

Perfil

Desporto

Arábia Saudita decide faltar a jogo com a Palestina

A Arábia Saudita decidiu faltar ao jogo de quinta-feira com a Palestina, em Ramallah, da fase de qualificação asiática para o Campeonato do Mundo de futebol de 2018, anunciou esta terça-feira a federação saudita.

A FIFA já tinha rejeitado a pretensão da Arábia Saudita, que alegou "circunstâncias excecionais" para pedir a realização em terreno neutro do encontro entre as duas seleções, inicialmente marcado para 21 de outubro, mas que foi adiado para 5 de novembro. (Arquivo)

A FIFA já tinha rejeitado a pretensão da Arábia Saudita, que alegou "circunstâncias excecionais" para pedir a realização em terreno neutro do encontro entre as duas seleções, inicialmente marcado para 21 de outubro, mas que foi adiado para 5 de novembro. (Arquivo)

© Jamal Saidi / Reuters

"A federação enviou uma mensagem [à FIFA] através da qual pediu desculpa por faltar ao jogo com a Palestina, agendado para quinta-feira", disse o porta-voz federativo Adnane al-Moueibid.

A FIFA já tinha rejeitado a pretensão da Arábia Saudita, que alegou "circunstâncias excecionais" para pedir a realização em terreno neutro do encontro entre as duas seleções, inicialmente marcado para 21 de outubro, mas que foi adiado para 5 de novembro.

A Palestina já tinha aceitado alterar a ordem dos jogos do grupo A de apuramento -- que integra também Timor-Leste -, uma vez que deveria ter jogado inicialmente em casa, em junho, mas acedeu a deslocar-se à cidade saudita de Jeddah, onde perdeu por 3-2.

Lusa

  • "Não vou ceder, não vou render-me, não vou desistir da candidatura"
    2:02
  • Obama, Presidente francês?
    1:55

    Mundo

    A resposta é óbvia, mas não demoveu quatro franceses, descontentes com os candidatos às Presidenciais no seu país. A ideia começou como brincadeira, mas já recolheu 43 mil assinaturas. 

  • Trump apanhado a ensaiar no carro
    1:08
  • Mulheres democratas de branco para mostrar que não abdicam dos diretos conquistados

    Mundo

    Uma "mancha branca" sobressaiu esta terça-feira no Congresso norte-americano, durante o primeiro discurso de Donald Trump. A maioria das 66 mulheres representantes e delegadas do Partido Democrata vestiram-se de branco, num ato simbólico a fazer recordar o movimento sufragista feminino, que encorajava as apoiantes a vestirem-se de branco. Tal como então, a cor da pureza foi agora recuperada, desta feita para mostrar a Trump que as mulheres não abdicam dos direitos conquistados no início do século XX.

  • Treinador do "The Biggest Loser" teve ataque cardíaco

    Mundo

    Foi o próprio Bob Harper que partilhou a notícia no seu Instagram. O ex-treinador do famoso programa de televisão sofreu um ataque cardíaco enquanto treinava no ginásio. Esteve oito dias internado mas, felizmente, já está em casa a recuperar.

  • Prisões recebem manual para lidar com fugas
    2:07

    País

    O Governo vai fazer o maior investimento de sempre nos serviços prisionais. São 2.600 milhões de euros para reforçar a segurança nas prisões. Entretanto. já foi distribuído um manual de procedimentos em caso de fuga.