sicnot

Perfil

Desporto

Buscas na Federação alemã por suspeitas de evasão fiscal e subornos

A sede da Federação Alemã de Futebol (DBF) foi esta terça-feira alvo de buscas policiais, por suspeitas de evasão fiscal relacionadas com o escândalo sobre eventuais subornos para a atribuição do Mundial de 2006.

A DBF é suspeita ter subornado a FIFA, mediante um pagamento de 6,7 milhões de euros, para poder organizar o Campeonato do Mundo de 2006. (Arquivo)

A DBF é suspeita ter subornado a FIFA, mediante um pagamento de 6,7 milhões de euros, para poder organizar o Campeonato do Mundo de 2006. (Arquivo)

© Paulo Whitaker / Reuters

"A pedido do Ministério Público de Frankfurt, o juiz de instrução ordenou as buscas à DBF", revelou um porta-voz da procuradoria da cidade alemã, confirmando a notícias avançada pouco antes pela imprensa germânica.

O mesmo porta-voz esclareceu que as buscas estenderam-se às residências do presidente da DFB, Wolfgang Niersbach, do ex-presidente Theo Zwanziger e do antigo secretário-geral Horst Schmidt.

"Há uma suspeita de evasão fiscal num caso particularmente grave, que tem a ver com os 6,7 milhões de euros", esclareceu o porta-voz, acrescentando que as buscas estão a ser realizadas por cerca de 50 agentes.

A DBF é suspeita ter subornado a FIFA, mediante um pagamento de 6,7 milhões de euros, para poder organizar o Campeonato do Mundo de 2006.

Sobre o valor em causa, o presidente da DBF, Wolfgang Niersbach, já tinha justificado que a federação recebeu os 6,7 milhões de Robert Louis-Dreyfus, antigo chefe da Adidas, para serem posteriormente doados à FIFA em 2002, dois anos após a escolha do país como sede do Mundial.

Segundo o mesmo responsável, esta verba tinha sido canalizada para assegurar uma posterior subvenção de 170 milhões da entidade que gere o futebol mundial.

Na votação para a atribuição da organização do Mundial de 2006, que decorreu no ano de 2000, a Alemanha ganhou o direito de organizar o evento por uma vantagem de um voto, tendo conquistado 12, contra os 11 da África do Sul, após a abstenção do neozelandês Charles Dempsey.

Lusa

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.