sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho agradece a adeptos do Chelsea, que "voltaram a demonstrar" que o querem

O treinador do Chelsea, José Mourinho, agradeceu hoje o apoio dos adeptos dos 'blues' durante a partida do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol contra o Dínamo Kiev, que a equipa inglesa venceu por 2-1.

© Reuters Staff / Reuters

Para José Mourinho, os adeptos do Chelsea "voltaram a demonstrar" que apoiam a sua permanência no clube londrino.

"Quando regressei ao clube, na minha primeira partida em casa, todo o estádio entoou o meu nome. Mas, o que aconteceu hoje, não é comparável. Foi incrível. Sobretudo num momento em que os resultados não são os melhores e em que a imprensa pede constantemente a minha demissão", disse, em conferência de imprensa no final da partida.

Os adeptos do Chelsea quiseram hoje demonstrar o seu apoio ao técnico português, exibindo cartazes e entoando cânticos de apoio a Mourinho durante os 90 minutos do jogo.

"Os aplausos e os cânticos demonstram que me querem aqui, que me apreciam. Os adeptos mostram a sua paixão pelo clube. E apoiarem o treinador é uma forma de apoiarem o clube", considerou.

Com a vitória de hoje frente ao Dínamo Kiev, da quarta jornada do Grupo G da Liga dos Campeões de futebol, o Chelsea subiu ao segundo posto do Grupo G, somando agora sete pontos, menos três do que o líder FC Porto e com dois de vantagem para o terceiro, que é agora o Dínamo Kiev.

No final da partida, Mourinho mostrou-se elogiou a reação da equipa ao golo do empate ucraniano.

"A vitória é um grande alívio. Os jogadores merecem esta compensação pelo trabalho duro que têm vindo a fazer. Muitos jogadores estão a chegar aos níveis normais", afirmou o treinador após o jogo.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41