sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Trabzonspor da Turquia suspenso por reter árbitro no estádio

O presidente do Trabzonspor, Ibrahim Haciosmanoglu, foi suspenso por dez meses e multado em 48.500 euros por ter retido o árbitro do último jogo para a liga turca de futebol, anunciou hoje a federação do país.

© Giorgio Perottino / Reuters

A Federação Turca de Futebol também decretou que o Trabzonspor jogará os dois próximos jogos do campeonato em casa à porta fechada.

Haciosmanoglu manteve retido o árbitro Cagatay Sahan, do último jogo a contar para a liga turca, e os restantes elementos da equipa de arbitragem, só os libertando depois de receber uma chamada do Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

O presidente do Trabzonspor queixou-se da arbitragem, por esta não ter assinalado um penálti a seu favor, e manteve a mesma dentro do estádio durante quatro horas.

O jogo de quarta-feira da semana passada contra o Gaziantepspor, a contar para a 10.ª jornada, terminou empatado 2-2, no estádio Hüseyin Avni Aker.

Quando informado sobre o assunto, o presidente do clube, que estava em Istambul, a cerca de 900 quilómetros de Trebizonda, ordenou que não deixassem o árbitro abandonar as instalações, prometendo que ia apanhar um avião privado para se deslocar ao recinto.

Depois disto, Haciomasnoglu ligou para a emissora de televisão 'A Spor', para se queixar em direto da atuação do árbitro, e utilizou expressões como "se temos que morrer, morreremos como homens, mas nunca viveremos como mulheres", reafirmando que o árbitro não podia sair do estádio sem que ele chegasse.

Quatro horas mais tarde, uma chamada telefónica do Presidente da Turquia conseguiu acalmar o empresário, que deu permissão para o árbitro abandonar o estádio.

O Trabzonspor ocupa atualmente a nona posição da tabela classificativa e tem no seu plantel o português José Bosingwa e o paraguaio ex-Benfica Óscar Cardozo.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.