sicnot

Perfil

Desporto

"Na minha cabeça sou sempre o melhor", diz Cristiano Ronaldo

O avançado português do Real Madrid Cristiano Ronaldo disse hoje considerar-se sempre "o melhor" jogador do mundo, mas admitindo ter atingido um nível "em que não é fácil melhorar mais".

© Juan Medina / Reuters

"Na minha cabeça sou sempre o melhor. Não importa o que os outros pensam ou digam. Sempre penso que sou o melhor. (...) Sou história do futebol, sou uma lenda. Os números aí estão para o demonstrar", disse Ronaldo, em entrevista à cadeia de televisão britânica BBC.

Para Ronaldo "melhorar mais é muito complicado", dizendo que "manter o nível" que tem agora, o que acredita "ser o mais complicado para um futebolista profissional", acrescentando que pretende jogar "mais cinco ou seis temporadas".

Questionado sobre a comparação com o seu arquirrival do FC Barcelona, o argentino Lionel Messi, o antigo jogador do Sporting e do Manchester United manifestou "respeito por todas as opiniões", mas rematou: "na minha opinião sou melhor do que ele".

O internacional português, de 30 anos, que na próxima semana estará em Londres para a estreia do filme biográfico Ronaldo, manifestou-se "muito feliz" no Real Madrid, mas acrescentou que "ninguém sabe o que sucederá" no futuro.

"Como disse muitas vezes, ninguém sabe o que o futuro reserva. Hoje estou feliz no Real Madrid, mas no futuro não se sabe", comentou.

Nomeado três vezes melhor jogador do ano, Ronaldo marcou na sua carreira 504 golos em 760 partidas de seleção e clubes.

Desde que chegou ao Real Madrid, em 2009, por 112 milhões de euros, o jogador português marcou 326 golos em 314 jogos.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".