sicnot

Perfil

Desporto

Comissão de Inquérito da Liga quer saber se árbitros receberam presentes dos clubes

A Comissão de Inquérito da Liga Portuguesa de Futebol Profissional quer saber se os árbitros receberam presentes dos clubes.

Os árbitros e observadores têm agora cinco dias para responder a estas perguntas. (Arquivo)

Os árbitros e observadores têm agora cinco dias para responder a estas perguntas. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

De acordo com a TSF, aquele órgão da Liga já começou a contactar os árbitro profissionais através de email. Nele são colocadas três perguntas: se receberam algum presente ou vantagem, e de que natureza; se sentiram que, com a oferta, existiu uma tentativa de alterar a imparcialidade; e a última, especifícia sobre o Benfica, na qual se pretende saber se foram recebidas ofertas do clube, o quê em concreto e se foram utilizadas.

Os árbitros e observadores têm agora cinco dias para responder a estas perguntas.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.