sicnot

Perfil

Desporto

Agência Mundial Antidopagem recomenda suspensão da Federação russa de atletismo

A Comissão Independente (CI) da Agência Mundial Antidopagem (AMA) recomendou hoje a suspensão da Federação russa de atletismo, por práticas de doping, assim como a retirada da acreditação ao laboratório de Moscovo.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Denis Balibouse / Reuters

A AMA tornou hoje público o relatório elaborado pela comissão, que acusa, entre outras coisas, os serviços secretos russos de intimidação e recomenda, igualmente, a suspensão para a vida de cinco atletas e cinco treinadores.

"A CI [Comissão Independente] recomendou que a IAAF suspenda a ARAF (Federação Russa de atletismo]", indica o relatório da órgão criado para investigar os casos.

Entre os atletas que a comissão quer ver afastados do atletismo está Maria Savanova, campeã olímpica dos 800 metros nos Jogos de Londres2012.

A agência mundial criou uma comissão de três elementos, chefiada por Dick Pound, justamente com o objetivo de investigar os casos de doping, trazidos a pública por uma estação televisiva alemã em dezembro de 2014.

De acordo com os responsáveis da Comissão, é muito claro que os casos de doping no atletismo russo "não poderiam ter acontecido" sem o conhecimento e consentimento do governo russo.

"Tudo isto não seria possível de acontecer sem o conhecimento das autoridades estatais", começou por dizer Dick Pound à imprensa, no âmbito da apresentação do relatório com enfoque na dopagem no atletismo russo.

Questionado se as irregularidades dos atletas russos teriam apoio do Estado, Pound disse: "sim, não creio que seja possível outra conclusão. Não tinha como não saberem".

A AMA quer agora que a Rússia seja impedida de estar nos Jogos do Rio2016, face à questão do doping, e o relatório de hoje chega ao ponto de referir que os Jogos de Londres2012 foram "sabotados" com a participação de atletas dopados.

O relatório incide unicamente na Rússia e no atletismo, mas a AMA considera que a "dopagem organizada" diz também respeito a outros países e outros desportos.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.