sicnot

Perfil

Desporto

David Moyes despedido do comando técnico da Real Sociedad

O treinador escocês David Moyes foi esta segunda-feira despedido do comando técnico da Real Sociedad, face aos maus resultados da equipa basca, que soma nove pontos em 11 jogos na Liga espanhola de futebol.

O técnico, que antes de assumir na última época a Real Sociedad, teve uma passagem sem sucesso pelo Manchester United e depois de muitos anos à frente do Everton, viu a equipa perder na sexta-feira fora com o Las Palmas (2-0). (Arquivo)

O técnico, que antes de assumir na última época a Real Sociedad, teve uma passagem sem sucesso pelo Manchester United e depois de muitos anos à frente do Everton, viu a equipa perder na sexta-feira fora com o Las Palmas (2-0). (Arquivo)

© Vincent West / Reuters

Moyes reuniu hoje com os dirigentes da Real Sociedad, num encontro em que lhe foi comunicado o despedimento.

O técnico, que antes de assumir na última época a Real Sociedad, teve uma passagem sem sucesso pelo Manchester United e depois de muitos anos à frente do Everton, viu a equipa perder na sexta-feira fora com o Las Palmas (2-0).

A equipa é 16.ª na Liga, apenas com mais dois pontos do que o 20.º e último, o Levante.

A imprensa espanhola indica que o ex-futebolista Eusebio Sacristan, que treinou o Celta e o Barcelona B, poderá ser o substituto de David Moyes.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.