sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da Federação Colombiana de Futebol demite-se por "razões pessoais"

O presidente da Federação Colombiana de Futebol (FCF), Luis Bedoya, demitiu-se esta segunda-feira do cargo, alegando questões "pessoais", apesar de a imprensa ter noticiado um alegado envolvimento no escândalo de corrupção da FIFA.

Bedoya, de 56 anos, que assumiu o cargo em 2006 e recentemente ganhou um mandato, já havia negado, em junho, que responsáveis da FCF tinham recebido subornos. (Arquivo)

Bedoya, de 56 anos, que assumiu o cargo em 2006 e recentemente ganhou um mandato, já havia negado, em junho, que responsáveis da FCF tinham recebido subornos. (Arquivo)

© Jorge Adorno / Reuters

"Devido a razões pessoais, Luis Bedoya Giraldo, demitiu-se hoje como presidente da Federação Colombiana de Futebol e membro do comité executivo, irrevogavelmente e efetivamente", pode ler-se no comunicado emitido pela FCF.

Bedoya, de 56 anos, que assumiu o cargo em 2006 e recentemente ganhou um mandato, já havia negado, em junho, que responsáveis da FCF tinham recebido subornos, depois de autoridades dos Estados Unidos acusarem 14 oficiais e executivos de marketing desportivo por terem pago e aceite milhões de euros em subornos, com vista a adquirir os de direitos de transmissão televisiva da a Copa América.

"Não há contas secretas, não contas inflacionadas ou contas que a Federação não controle aqui mesmo na Colômbia", disse Bedoya numa conferência de imprensa, na altura.

Bedoya presidiu a FCF durante uma restruturação da equipa nacional que incluiu a contratação do treinador argentino Jose Pekerman, que levou a seleção a um regresso à campeonato mundial depois de terem estado ausentas da competição durante 16 anos.

Lusa

  • Ex-membro do Comité Executivo da FIFA admite subornos nos Mundiais de 1998 e 2010
    2:27

    Desporto

    O ministro britânico do Desportos disse esta manhã que se forem provados os casos de corrupção na FIFA, deveria ser feita uma nova escolha para os países organizadores dos mundiais de 2018 e 2022. Entretanto, a sede da federação venezuelana de futebol foi alvo de buscas nas últimas horas e a polícia sul-africana abriu um inquérito por existirem suspeitas de que podem ter sido pagos subornos aquando da atribuição do Mundial de 2010 à Africa do Sul. As autoridades norte-americanas e suíças, que lideram as duas investigações internacionais aos casos de corrupção na FIFA, não excluem a possibilidade de virem a ser investigadas outras federações nacionais de futebol, espalhadas pelo mundo.

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.