sicnot

Perfil

Desporto

Iker Casillas distinguido com a Grande Cruz da Real Ordem de Mérito Desportivo

Iker Casillas, 'capitão' de seleção espanhola de futebol e guarda-redes do FC Porto, foi hoje distinguido, pelo presidente do governo espanhol a Grande Cruz da Real Ordem de Mérito Desportivo, prémio que dedicou à mulher e ao filho.

© Andrea Comas / Reuters

Casillas recebeu das mãos de Mariano Rajoy a maior condecoração individual atribuída pelo Estado espanhol.

"Dedico esta distinção a todas as pessoas que confiaram em mim ao longo de toda a minha carreira e, em especial, à minha mulher, Sara, e ao meu filho, Martin", afirmou Casillas, o jogador espanhol mais internacional de sempre.

Além de Casillas, o governo espanhol distinguiu o futebolista Xavi Hernandez, que deverá receber o galardão no Catar, onde representa o Al Sadd.

Casillas e Xavi foram distinguidos em 2012 com o prémio Príncipe das Astúrias para o desporto.

Mariano Rajoy afirmou que todos sabem "porque o governo espanhol concedeu a distinção a Casillas", que classificou como "um dos futebolistas mais laureado e querido da história do desporto espanhol".

O presidente do governo espanhol destacou o longo percurso no Real Madrid, o único clube que Casillas representou além do FC Porto, e na seleção espanhol, ao serviço da qua conquistou dois campeonatos da Europa e um Mundial.

Rajoy destacou ainda o facto de Casillas, que chegou ao FC Porto em julho passado, ser "uma pessoa bastante empenhada e dedicada a causas sociais".

Iker Casillas, de 34 anos, chegou ao Real Madrid com nove anos e, ao serviço do clube, conquistou três Ligas dos Campeões, um Mundial de clubes, duas Taças Intercontinentais, duas Supertaças Europeias, cinco Ligas espanholas, duas Taças do Rei e quatro Supertaças de Espanha.

Lusa

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.