sicnot

Perfil

Desporto

Guarda-redes húngaro morre aos 32 anos

O antigo guarda-redes húngaro Marton Fulop, que fez grande parte da sua carreira no futebol inglês, morreu esta quinta-feira, com 32 anos, devido a um cancro, revelou a imprensa local.

Fulop, que foi 24 vezes internacional pela Hungria, abandonou o futebol em 2013, devido a doença, e nunca mais regressou ao futebol profissional. (Arquivo)

Fulop, que foi 24 vezes internacional pela Hungria, abandonou o futebol em 2013, devido a doença, e nunca mais regressou ao futebol profissional. (Arquivo)

© Toby Melville / Reuters

Fulop, que foi 24 vezes internacional pela Hungria, abandonou o futebol em 2013, devido a doença, e nunca mais regressou ao futebol profissional.

Formado nas escolas do MTK Budapeste, o guardião ingressou aos 21 anos no Tottenham e acabou por representar quase uma dezena de clubes ingleses, incluindo Manchester City, Sunderland, Leicester City e Stoke City.

Antes de abandonar o futebol, Fulop estava ligado ao Asteras Tripolis, da Grécia.

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.