sicnot

Perfil

Desporto

Corpo de atleta olímpica bielorrussa encontrado em floresta perto de Minsk

O corpo da atleta olímpica bielorrussa Yulia Balykina, que estava desaparecida desde 28 de outubro, foi encontrado numa floresta perto de Minsk, embrulhado em plástico, anunciaram esta terça-feira as autoridades policiais da Bielorrússia.

Balykina, de 31 anos, integrou a estafeta dos 4x100 metros e participou na prova dos 100 metros nos Jogos Olímpicos Londres2012. (Arquivo)

Balykina, de 31 anos, integrou a estafeta dos 4x100 metros e participou na prova dos 100 metros nos Jogos Olímpicos Londres2012. (Arquivo)

Anja Niedringhaus / AP

Balykina, de 31 anos, integrou a estafeta dos 4x100 metros e participou na prova dos 100 metros nos Jogos Olímpicos Londres2012.

Em 2013, a atleta bielorrussa foi suspensa por dois anos, por doping.

Em declações à agência AFP, um investigador explicou que "o corpo foi encontrado embrulhado num plástico e cuidadosamente coberto com musgo".

Sergei Kababovick disse que as autoridades detiveram há dias um homem de 28 anos, alegado namorado de Balykina, que admitiu o homicídio, mas disse não se lembrar onde tinha escondido o corpo.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.