sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto prossegue preparação do jogo com o Angrense sem internacionais

O FC Porto prosseguiu hoje a preparação da deslocação de sábado a casa do Angrense, para a quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol, ainda sem os dez jogadores internacionais envolvidos nos trabalhos das respetivas seleções.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

No centro de treino e formação PortoGaia, no Olival, Vila Nova de Gaia, o treinador Julen Lopetegui teve à sua disposição os mesmos 22 jogadores com quem trabalhou na terça-feira, colmatando a ausência dos internacionais com oito elementos da equipa B e Diogo Dalot, dos sub-17.

De acordo com a nota publicada no sítio dos 'dragões', o guarda-redes João Costa, o defesa Víctor García, os médios Chidozie, Omar Govea, Graça e Fede Varela e os avançados Ismael e Ruben Macedo foram os 'bês' que participaram na sessão.

Ausentes continuam os portugueses Danilo, Ruben Neves e André André, o argelino Brahimi, os mexicanos Herrera, Layún e Corona, o camaronês Aboubakar, o uruguaio Maxi e o espanhol Casillas.

O defesa brasileiro Maicon, ainda a recuperar de uma rotura muscular na coxa esquerda, contraída no jogo com o Belenenses, realizou treino condicionado e trabalho de ginásio.

O FC Porto regressa ao trabalho pelas 10:30 de quinta-feira, novamente no Olival, numa sessão que terá os primeiros 15 minutos abertos aos órgãos de comunicação social.

O FC Porto defronta sábado o Angrense, equipa açoriana que participa no Campeonato de Portugal, em jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal, a disputar em Angra do Heroísmo e a dirigir pelo árbitro Luís Ferreira, da AF Braga.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite