sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da federação chilena demite-se no âmbito do escândalo de corrupção da FIFA

O presidente da Federação Chilena de Futebol (FFC), Sergio Jadue, apresentou esta quarta-feira a sua demissão, anunciou publicamente este organismo, que considerou insatisfatórias as explicações sobre a sua alegada implicação no escândalo mundial de corrupção em torno da FIFA.

"A direção da FFC decidiu unanimemente aceitar a demissão do senhor Jadue (na imagem)", anunciou o presidente interino Jaime Baeza. (Arquivo)

"A direção da FFC decidiu unanimemente aceitar a demissão do senhor Jadue (na imagem)", anunciou o presidente interino Jaime Baeza. (Arquivo)

Jorge Saenz / AP

"A direção da FFC decidiu unanimemente aceitar a demissão do senhor Jadue", anunciou o presidente interino Jaime Baeza, em conferência de imprensa, e revelou que irão ser marcadas eleições brevemente para se encontrar um sucessor para Sergio Jadue.

A maioria dos órgãos de comunicação chilenos divulgou hoje que Jadue, que viajou para os Estados Unidos juntamente com a família para passar, segundo ele, umas férias durante seis meses, irá participar num programa de proteção a testemunhas da justiça norte-americana no âmbito de um ampla investigação sobre corrupção na FIFA.

Jaime Baeza revelou, ainda, que na semana passada a FFC solicitou a Jadue uma reunião extraordinária e urgente para que ele pudesse esclarecer dúvidas em torno de factos que foram objeto de investigação por parte da Justiça norte-americana.

"Essa reunião aconteceu na quinta-feira passada e o senhor Jadue não forneceu nem dissipou as inquietações que levantámos, razão pela qual lhe pedimos que se afastasse para bem da indústria do futebol chileno", revelou Baeza.

O escândalo de corrupção que envolve a FIFA nos últimos meses teve um impacto mundial e afetou a maioria dos dirigentes da Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) e as respetivas dez federações.

Lusa

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33