sicnot

Perfil

Desporto

Bayern de Munique anuncia reforço de segurança no jogo da Champions

O Bayern de Munique anunciou hoje um reforço das medidas de segurança no próximo encontro do Grupo F da Liga dos Campeões de futebol, frente aos gregos Olimpiakos, treinados pelo português Marco Silva.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Michaela Rehle / Reuters

O encontro será o primeiro do tricampeão alemão de futebol em casa, depois dos atentados terroristas ocorridos na sexta-feira em Paris.

"O Bayern de Munique vai implementar, em coordenação com a polícia, novas medidas de segurança nos jogos no Allianz Arena", refere o clube em comunicado.

Jan-Christian Dressen, um dos responsáveis pela segurança do Bayern, referiu que uma das medidas de segurança será o aumento dos controlos nas entradas e pediu a compreensão dos adeptos para eventuais demoras.

O Bayern de Munique, que lidera destacado a liga alemã, recebe na terça-feira o Olimpiakos, equipa com a qual partilha, após a quarta jornada, a liderança do Grupo F da 'Champions'.

Na sexta-feira, pelo menos 129 pessoas foram mortas em atentados em Paris, levados a cabo numa sala de espetáculos, bares, restaurantes e o Estádio de França.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.