sicnot

Perfil

Desporto

Ex-atleta Marta Domínguez suspensa por três anos

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) suspendeu hoje por três anos a ex-atleta espanhola Marta Domínguez, ao considerá-la culpada de uma violação das regras antidopagem por "anomalias no seu passaporte biológico".

Reuters

Reuters

© Andrea Comas / Reuters

O TAS decidiu também anular todos os resultados obtidos por Marta Domínguez entre 05 de agosto de 2009 e 08 de julho de 2013.

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) e a Agência Mundial Antidopagem (AMA) recorreram ao TAS há 14 meses, depois de a Federação Espanhola de Atletismo ter decidido não sancionar uma das atletas de referência do desporto espanhol por irregularidades no seu passaporte biológico, coincidentes com o período em que esta conquistou o título mundial nos 3.000 metros obstáculos (2009).

A IAAF considerou que os valores sanguíneos presentes no passaporte de Domínguez, entre 05 de agosto de 2009 e 04 de janeiro de 2013, apontavam para dopagem sanguínea continuada e pediu quatro anos de suspensão para a senadora do Partido Popular por Palência, cidade onde nasceu há 40 anos.

No entanto, o Comité de Competição e Jurisdição da Federação Espanhola ilibou-a em dezembro de 2013.

Com a decisão do TAS, Domínguez, que hoje tinha sido retirada das listas do PP ao congresso de Madrid e cujo nome esteve implicado nas Operações Puerto e Galgo, dois escândalos de dopagem no desporto espanhol, perde o título mundial conquistado há seis anos.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.