sicnot

Perfil

Desporto

Seis atletas em situação ilegal notificados pelo SEF a deixar o país

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) promoveu quarta-feira várias ações de fiscalização a diversas associações desportivas, que resultaram na notificação a seis estrangeiros em situação ilegal para abandonarem voluntariamente Portugal, anunciou hoje o organismo em comunicado.

A megaoperação do SEF, apoiada por 23 inspetores, foi desencadeada em cinco distritos do norte do país e teve como principal objetivo a verificação da situação documental de atletas estrangeiros em clubes de futebol, futsal e andebol.

"Foram identificados 83 cidadãos estrangeiros, de diferentes nacionalidades, tendo sido notificados a abandonar voluntariamente Portugal seis, que se encontravam em situação de permanência ilegal no país", refere o comunicado.

Das ações desenvolvidas resultou ainda o "levantamento de procedimentos contraordenacionais aos clubes que tinham ao seu serviço atletas estrangeiros sem que estivessem habilitados com o necessário título jurídico que lhes permita trabalhar ou residir em Portugal".

A operação do SEF teve início pela manhã de quarta-feira, com a inspeção a clubes do distrito de Braga, e prolongou-se durante todo o dia aos distritos vizinhos, tendo finalizado em Bragança.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.