sicnot

Perfil

Desporto

Luisão foi operado e diz que vai voltar "mais forte do que nunca"

O defesa central Luisão, do Benfica, foi hoje operado na sequência da fratura do antebraço esquerdo sofrida durante o jogo com o Sporting, da Taça de Portugal de futebol, e disse que vai voltar "mais forte que nunca".

MARIO CRUZ/ LUSA

Após encontro que o Sporting ganhou por 2-1, qualificando-se para os oitavos de final da Tala, o internacional brasileiro foi transportado ao hospital e foi operado, com o jogador a partilhar uma imagem em que é possível ver a zona afetada já imobilizada.

"Graças a Deus correu tudo bem na cirurgia... Isto é apenas mais um obstáculo para voltar mais forte do que nunca. Obrigado a todos pelo carinho, pelas mensagens. Juntos somos mais fortes", escreveu Luisão na sua conta na rede social Instagram.

Num curto comunicado, o Benfica também deu conta da realização da operação, mas ainda não revelou o tempo de paragem do defesa central, embora o jogador deva ficar ausente dos relvados durante algumas semanas, falhando já na quarta-feira o jogo da Liga dos Campeões com o Astana, no Cazaquistão.

"Luisão foi, esta madrugada, operado a fratura multiesquirolosa do cúbito esquerdo, no Hospital da Luz, numa cirurgia conduzida pelo médico ortopedista, Dr. António Martins. O atleta terá alta clínica nas próximas horas", lê-se na nota publicada pelos 'encarnados' pouco antes das 15:00.

O médio argentino Gaitán, que está suspenso da próxima jornada da Champions, também foi transportado ao hospital no fim do jogo, devido a um traumatismo craniano sem perda de conhecimento.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras