sicnot

Perfil

Desporto

Bélgica reforça medidas de segurança para Taça Davis em ténis

A Bélgica vai reforçar as medidas de segurança na final da Taça Davis em ténis, que decorrerá no próximo fim de semana em Gent, devido à ameaça terrorista que mantém o país em alerta.

A Federação de Ténis da Bélgica e a Federação Internacional de Ténis anunciou a proibição de entrada com no recinto com mochilas ou sacos. (Arquivo)

A Federação de Ténis da Bélgica e a Federação Internacional de Ténis anunciou a proibição de entrada com no recinto com mochilas ou sacos. (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

Em comunicado, a Federação de Ténis da Bélgica e a Federação Internacional de Ténis anunciou hoje a proibição de entrada com no recinto com mochilas ou sacos.

A organização da final da Taça Davis, que será disputada entre a Bélgica e a Grã-Bretanha, anunciou ainda um reforço dos controlos nas entradas da Flanders Expo, onde decorrerá o evento, assegurando que serão revistados espetadores e elementos da organização.

A equipa britânica, liderada por Andy Murray, atrasou em um dia sua viagem para a Bélgica, devido ao nível de alerta 4 que foi instaurado na região de Bruxelas depois de as autoridades considerarem que existe uma "ameaça séria e iminente" de atentados.

O reforço das medidas de segurança surge na sequência dos atentados sangrentos de 13 de novembro, em Paris, que causaram pelo menos 130 mortos, entre os quais dois portugueses, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05