sicnot

Perfil

Desporto

Luisão diz que lesão resultou de "penálti claro" de João Pereira

Luisão defendeu hoje que a sua lesão, a mais grave da carreira, resultou de uma grande penalidade clara, que ficou por marcar na vitória do Sporting sobre o Benfica, na quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

"Eu lembro-me de estar a olhar a bola e só sentir o João Pereira a empurrar-me e colocar as pernas sobre mim. Não há a menor dúvida. Não interessa se faltam dois minutos para o final. Na minha opinião, é penalti claro. Se tivesse sido assinalado, podíamos ter empatado e levar para as grandes penalidades", disse o central brasileiro.

"Eu lembro-me de estar a olhar a bola e só sentir o João Pereira a empurrar-me e colocar as pernas sobre mim. Não há a menor dúvida. Não interessa se faltam dois minutos para o final. Na minha opinião, é penalti claro. Se tivesse sido assinalado, podíamos ter empatado e levar para as grandes penalidades", disse o central brasileiro.

Steven Governo / AP

Em declarações à BTV, o capitão dos 'encarnados', que foi operado a uma fratura do antebraço esquerdo e está pronto para iniciar a recuperação, admitiu que percebeu de imediato, quando sentiu o contacto do sportinguista João Pereira, que tinha "partido o braço", já que quis mexer a mão e não conseguiu.

"Ao longo da minha carreira, foram sempre lesões musculares, coisas simples, em que voltei rápido, sem precisar de cirurgia. Esta é a pior da minha carreira. Do mal o menos, ainda bem que é no braço e não nas pernas, que são o meu instrumento de trabalho", começou por dizer.

Para Luisão, é "nítido" que houve contacto. "Eu lembro-me de estar a olhar a bola e só sentir o João Pereira a empurrar-me e colocar as pernas sobre mim. Não há a menor dúvida. Não interessa se faltam dois minutos para o final. Na minha opinião, é penalti claro. Se tivesse sido assinalado, podíamos ter empatado e levar para as grandes penalidades", argumentou.

O defesa central referiu ainda ter visto Samaris receber "uma cotovelada" de um jogador do Sporting, que o entrevistador especificou ser Slimani, e revelou que não se recorda de um 'dérbi' tão violento.

"O que me custa como capitão é ter de acalmar os meus jogadores. No lance do Samaris, eu vi, foi nítido, e o meu papel foi manter a calma. Quando se joga um 'dérbi', há que jogar com lealdade", concluiu, considerando que a equipa merecia um resultado diferente por aquilo que fez durante o jogo.

Após o encontro que o Sporting ganhou por 2-1, qualificando-se para os oitavos de final da Taça, o internacional brasileiro foi transportado ao hospital e foi operado.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.