sicnot

Perfil

Desporto

Finalistas da Bola de Ouro conhecidos a 30 de novembro

A FIFA anunciou esta terça-feira que os finalistas nomeados para a Bola de Ouro vão ser revelados na próxima segunda-feira, numa cerimónia que vai ter início às 13:00 (horas de Lisboa), através do canal do organismo no YouTube.

Messi e Ronaldo estão entre os crónicos candidatos ao prémio.

Messi e Ronaldo estão entre os crónicos candidatos ao prémio.

© Eric Gaillard / Reuters

Além da Bola de Ouro, a cerimónia vai anunciar os três candidatos nomeados para a Jogadora Feminina do Ano, o Treinador do Ano, Treinador do Ano de Futebol Feminino e o Prémio Puskas, que pretende escolher, com ajuda do público, qual foi o melhor golo da época.

A cerimónia vai ser conduzida pela jornalista da Sky Sports Katie Abdo, que estará acompanhada pelo ex-jogador Edgar Davids, antigo internacional holandês, vencedor da Liga dos Campeões dá época 1994/1995, e pela atual detentora da Bola de Ouro feminina, a alemã Nadine Kessler.

Lusa

  • Ronaldo entre os candidatos à Bola de Ouro 2015

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é candidato à Bola de Ouro 2015. A revista France Football revelou os 23 nomeados à conquista do troféu onde Ronaldo concorre com Messi, Neymar e Suárez pela conquista da quarta Bola de Ouro da sua carreira, após ter vencido o prémio nos últimos dois anos. Também o português José Mourinho é candidato ao título de treinador do ano.

  • Ronaldo considera que Messi deve vencer a próxima Bola de Ouro
    2:22

    Desporto

    Com o aproximar do final do ano começam as últimas divulgações para os prémios de melhor do mundo. Ronaldo e Messi - um deles deve ganhar a Bola de Ouro. Os dois estão no onze ideal do ano e dizem que a chave do sucesso está no trabalho duro que fazem diariamente. O internacional português já veio apoiar a escolha do argentino para a atribuição da Bola de Ouro.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.