sicnot

Perfil

Desporto

UEFA declara que "nunca aceitará" doping no futebol

A UEFA assegurou esta terça-feira que "nunca aceitará" o doping no futebol e que se mantém "na vanguarda" do combate a este fenómeno, "com um programa dinâmico, inteligente e multifacetado" em que clubes, jogadores e treinadores possam depositar "total confiança".

(Arquivo)

(Arquivo)

© Toby Melville / Reuters

A organização de cúpula do futebol europeu respondia assim às críticas do técnico francês do Arsenal, Arsene Wenger, que questionou a decisão da organização de manter o resultado do jogo da Liga dos Campeões de futebol que opôs a sua equipa ao Dínamo Zagreb, que os ingleses perderam por 2-1, apesar de um jogador croata ter sido posteriormente suspenso por doping.

"O quadro normativo antidoping da UEFA está estritamente em conformidade com o artigo 11.º do Código da Agência Mundial Antidopagem (AMA), de acordo com o qual quando mais de um jogador é notificado de uma possível violação das normas, toda a equipa terá de ser submetida a um controlo; se a infração envolver mais de dois jogadores, a equipa terá de ser desqualificada ou ser castigada de outra forma", explica a UEFA numa declaração.

Arsene Wenger defendeu na segunda-feira a necessidade de mudanças relativamente às normas antidoping em vigor na UEFA, que defendeu não serem suficientemente dissuasoras.

"Não é possível aceitar que o resultado se mantenha, apesar de terem jogado com um jogador dopado. Isso significa basicamente uma aceitação do próprio doping", afirmou o técnico do Arsenal, acrescentando: "Pessoalmente não concordo com as regras [antidoping] (...). Significam que basicamente aceitamos o doping".

O Arsenal volta a defrontar hoje o Dínamo Zagreb, estando obrigado a vencer e a esperar que o Bayern Munique derrote o Olympiacos para manter hipóteses de seguir em frente na competição.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.