sicnot

Perfil

Desporto

Nuno Espírito Santo lamenta erros defensivos frente ao Zenit

O treinador português Nuno Espirito Santo, do Valência, afirmou esta terça-feira, após a derrota (2-0) frente ao Zenit São Petersburgo, na quinta jornada da Liga dos Campeões de futebol, que o próximo jogo, frente ao Lyon, é uma final.

"Estou contente com a atitude dos jogadores. Começámos bem o jogo, mas fomos penalizados com falhas defensivas. Não podemos estar contentes. Temos de corrigir muitas coisas porque cometemos muitos erros, mas tivemos ocasiões de golo em ambas as partes", disse o técnico português.

"Estou contente com a atitude dos jogadores. Começámos bem o jogo, mas fomos penalizados com falhas defensivas. Não podemos estar contentes. Temos de corrigir muitas coisas porque cometemos muitos erros, mas tivemos ocasiões de golo em ambas as partes", disse o técnico português.

© Grigory Dukor / Reuters

"Logicamente não conseguimos aqui os nossos objetivos. Agora resta-nos uma final, no Mestalla, na última jornada", afirmou o português.

Frente à equipa Do também português André Villas-Boas, o conjunto 'che' sofreu a terceira derrota na fase de grupos, num jogo em que, apesar do resultado negativo, o treinador português elogiou a atitude dos jogadores.

"Estou contente com a atitude dos jogadores. Começámos bem o jogo, mas fomos penalizados com falhas defensivas. Não podemos estar contentes. Temos de corrigir muitas coisas porque cometemos muitos erros, mas tivemos ocasiões de golo em ambas as partes", disse.

Atualmente no sétimo posto da liga espanhola, o treinador português tem sido contestado pelos adeptos valencianos, mas garante que tem confiança na equipa para vencer já o próximo jogo frente ao Sevilha.

"Acredito muito neste plantel e no trabalho dos meus jogadores, e ainda mais nos jogos de grande exigência como este. O nosso projeto é estar, em breve, entre as melhores equipas da Europa", concluiu.

Lusa

  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, fez 100 dias este sábado. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52